DIVISÃO DE ENSINO E TREINAMENTO

CHEFE DA DIVISÃO: SUBINSPETORA MARILSA APARECIDA DE SOUZA

O setor nasceu como Coordenadoria, em 2011, e foi elevado à Divisão de Ensino e Treinamento em 2013 e sua principal responsabilidade é a formação e capacitação dos nossos Guardas Civis.

O objetivo da Divisão é garantir aperfeiçoamento constante para a Guarda Civil, bem como promover o bom relacionamento entre os profissionais. A nova filosofia da Secretaria, implantada a partir de 2009, dá conta de que a formação precisa ser continuada. Este setor deve seguir a evolução da sociedade e, assim, capacitar o profissional para dialogar e agir de acordo com a realidade que o permeia.

A Divisão possui, entre outros equipamentos, uma sala de aula localizada na sede da Guarda, equipada com computadores, lousa e data show, com capacidade para 60 alunos.

Inovando na formação dos guardas civis

A Secretaria Municipal de Segurança Pública segue a matriz curricular da Senasp (Secretaria Nacional de Segurança Pública) do Ministério da Justiça. Ela apresenta diretrizes para a formação dos guardas, que precisam cumprir pelo menos 80 horas anuais, chamado de “Estágio de Qualificação Profissional”, que é uma exigência do Estatuto do Desarmamento e é realizado todos os anos de abril a novembro.

Mas a Divisão complementa a matriz com a inserção de temas inerentes à realidade e necessidade da Guarda Civil.

A cada ano é definido um tema central a partir do qual se desenrolam aulas que abordam diversas questões. Entre eles estão Direitos Humanos, Aspectos Emocionais e Jurídicos da Abordagem Policial, Direito, Direção Defensiva, Primeiros Socorros e Atualização Legislativa. Seguindo a grade preconizada pela Senasp, a cada dois anos os profissionais recebem instrução de tiro e os cursos são constituídos de aulas teóricas e práticas.

Outra novidade criada pela Divisão foi o investimento em cursos paralelos. Um exemplo foi o investimento na preparação de dois agentes multiplicadores, que participaram do curso da Swat, força especial de segurança dos Estados Unidos. Em 2013 formaram-se turmas para que fosse transmitido todo o conhecimento adquirido pelos agentes.

Faz parte da nova metodologia de trabalho implantada, a divisão dos guardas em turmas pequenas, com 16 componentes. Assim, é reduzido o número de guardas municipais que saem das ruas para se preparar e o aproveitamento é mais alto. Também ha possibilidade de cursar matérias oferecidas pelo Ministério da Justiça por meio do Telecentro instalado na própria Divisão.

A Secretaria ainda promove aulas sobre liderança, trabalho em equipe e integração para que os profissionais que ocupam cargos de comando possam ser bem preparados para atividades do dia a dia. Também são oferecidas aulas de Comunicação para todos os guardas, cujos objetivos são valorizar e incentivar a equipe.

A Divisão de Ensino e Treinamento foi responsável pela formação da 14ª Turma, em 2012. Além dos 35 guardas de Indaiatuba ainda se formaram outros sete da cidade de Elias Fausto, SP.

Integram a Divisão de Ensino e Treinamento:



Setor de Psicologia

Em 2010, a Secretaria de Segurança Pública criou setor de Psicologia. O objetivo é prestar assistência permanente com atendimento, avaliação, orientação e promovendo treinamento para zelar pela saúde dos guardas civis.

O estresse diário do profissional da área de Segurança Pública pode levar a uma série de distúrbios físicos e psicológicos. Portanto, o objetivo é atuar antes mesmo de surgirem as complicações do quadro. Desta forma, a prevenção constitui-se no maior objetivo do trabalho.

O atendimento ao guarda civil acontece de duas formas diferentes:

1) o funcionário solicita diretamente o apoio por meio do Sesta (Sistema Eletrônico de Serviços para Todos Acessarem), com sigilo garantido;

2) outra possibilidade é ele ser encaminhado pelo supervisor. Essa modalidade é mais comum, já que os encaminhamentos se dão após o profissional ter vivenciado uma situação extrema na função.

A psicóloga promove a avaliação inicial e em seguida conclui o levantamento do quadro. Se o problema for pontual, o tratamento é oferecido pelo setor. Caso configure-se uma situação mais complexa, é encaminhado para avaliação psiquiátrica e atendimento em psicoterapia com psicólogos do Seprev (Serviço de Previdência e Assistência Social dos Funcionários Municipais de Indaiatuba).